Skip to Content

Category Archives: Lançamentos

23 mar
Publicado em: Lançamentos, Mercado

A Agrale apresenta imagens do Marruá que é esperado ainda para o primeiro semestre desse ano.

O descendente do antigo Engesa tem bastante vocação off-road e pega pesado quando o assunto é trabalho.

Devido a sua grande robustez, o carro é utilizado com bastante frequência pelos militares e também encara as áreas de mineração, eletrificação rural e segurança pública.

Após uma série de aperfeiçoamentos ao longo do tempo o Marruá apresenta a versão 2015 chamada de AM200 CD.

As principais mudanças são no visual com destaque para o novo capô com entradas de ar bastante agressivas e portas que ganharam novas maçanetas.

A caçamba ganhou uma nova tampa removível além de retrovisores novos, lanternas e luzes de LED.

Na mecânica o que se sabe é que os freios serão AMS com EMD, a caixa de transmissão terá opção com reduzida e câmbio de cinco marchas.

A tração será 4×4 acionada por alavanca com roda livre, suspensão com barras longitudinais e transversais com barra Panhard na frente e eixo rígido atrás.

O motor deve ser o mesmo Cummins ISF 2.8 turbo diesel com 150 cv de potência e 36,6 kgfm de torque a 1.800 rpm.

É muito bom ver que a picape com jeito de jipão brasileiro insiste na sua vocação off-road apesar do mercado voltar as suas atenções para os SUVs e transformar seus modelos em carros de asfalto.

Agora é esperar para ver essa máquina nas trilhas do Brasil a fora.

Fonte: internet.

10 mar

A Jeep apresentou no Salão de Genebra desse ano o Renegade Hard Steel, uma versão apimentada da nova vedete da marca.

Desenvolvido em conjunto com a Mopar e o Centro de Estilo do grupo FCA, o conceito ganhou um trailler com um sistema de entretenimento único.

O carro basea-se no na versão Trailhawk do Renegade mas com pintura metalizada prata, detalhes em preto fosco e equipamentos da Mopar.

O carro vem ainda com entradas de ar no capô, barras de teto e proteção emborrachada nas laterais e nos para-choques.

A única modificação mecânica é a suspensão elevada e os pneus off-road BF Goodrich.

Internamente o Renegade vem com bancos de couro na cor chumbo e laterais de parta na cor cinza.

Mas a sensação mesmo ficou por conta do reboque multimídia que tem o visual que imita a traseira do carro.

A carretinha tem uma grande tela touch-screen com sistema u-connect que permite acesso às redes sociais e serviços de música on-line, além de um potente sistema de auto-falantes. Um verdadeiro mini trio-elétrico.

Fonte: internet.

1 dez

Por Getulio Yoshimitsu

Finalmente fui conhecer o novo Troller T4. Marquei por e-mail com uma vendedora da concessionária local e compareci no dia e hora marcada para ver de perto essa nova máquina.

Já li em outros sites análises e impressões do carro e si então vou fazer aqui uma análise comparativa com os T4 antigos que saíram até 2014.

O carro é realmente muito diferente do anterior tanto na estética quanto na mecânica. Ao sentar a gente já percebe a diferença pois a posição de dirigir é muito melhor, com visibilidade boa e a pegada na direção bem melhor.

Antes começar o test drive dirigir, pude perceber que não melhoraram o acesso ao passageiro que vai atrás, isso continua sendo uma dificuldade.

O acabamento interno está muito melhor mas ao sentar notei que o forro da porta estava solto, o que pode ter sido fruto de muitos usuários sem cuidado, pensei eu.

A vendedora me explicou sobre o ar-condicionado dual zone, novidade no carro, mas apesar disso não pude ver na prática como funcionava já que estava com defeito e não poderia ser ligado. Fiquei com uma primeira impressão não muito boa mas saímos para o teste.

Logo de saída deu para notar que o motor responde bem as retomadas e a fortes acelerações, com a turbina enchendo bem mais rápido que a do motor 3.0 e lembrando muito os “coices” da turbina dos 2.8 MWM.

A embreagem é mais macia e os encaixes das marchas são precisos. Quanto a suspenção, é ligeiramente mais confortável o que deixa o carro com uma sensação mais próxima de um carro feito para a cidade. Não se sente os solavancos com tanta frequência sentidos no T4 antigo.

Até esse momento só tinha andado no asfalto e eu estava gostando mas chegou a hora de ligar a tração então nos encaminhamos para umas dunas que ficam perto da concessionária.

Paramos o carro e adivinha? O motorzinho da tração não funcionou. Foi preciso desligar e ligar o carro para que o 4×4 fosse acionado. Mas deu certo e seguimos para o pequeno trecho de trilha.

A principio cheguei a pensar que o carro não responderia de acordo mas o desempenho me surpreendeu. Subiu as dunas com facilidade e não quis ficar em nenhum lugar apesar dos pneus estarem cheios, sem a calibragem ideal. Nesse trecho pude sentir que realmente estava num Troller.

Ao sair da trilha o motorzinho da tração não funcionou novamente e tivemos que repetir o processo de desligar e ligar o carro para a tração ser desligada.

Depois fomos para o asfalto e pude passar dos 120 Km/h. O carro é bem mais estável que os antigos T4, não balança nem é preciso ficar corrigindo a direção.

Na volta para a concessionária fui ver o porta-malas e pude constatar que continua sem espaço para as malas. A solução é utilizar o bagageiro na parte superior no caso de viagens longas.

Acabou o test drive e o que ficou foi a impressão de que o carro melhorou em muitos aspectos mas continua sendo o Troller T4, tanto na vocação off-road quanto nos “defeitinhos” que sempre apresentam.

Finalizo com duas palavras que costumo dizer ao meu mecânico quando aparece algum defeito que ninguém consegue explicar: “é Troller”.

18 nov
Publicado em: Lançamentos, Mercado

A Toyota apresentou durante o Salão do Automóvel de São Paulo a Hilux Limited Edition. O carro já está disponível nas concessionarias e serão produzidas apenas 3.000 unidades.

Baseada da versão SRV Top Diesel 4×4 a nova versão da picape vem com proteção no para-choque dianteiro, rodas 17 polegadas, santantônio sport, capota marítima e ainda soleiras, adesivos e tapetes personalizados.

Quem quiser um carrão desses vai ter que desembolsar o valor de R$ 155.650, R$3,3 mil a mais que a SRV antes top de linha.

De série o carro sai com airbags frontais, freios ABS com EBD e BAS, faróis de neblina, controles de tração e estabilidade, ar-condicionado automático digital, banco do motorista com ajustes elétricos, sistema multimídia com TV Digital, leitor DVD com GPS, câmera de ré e Bluetooth, painel com iluminação permanente, volante multifuncional em couro, controle de cruzeiro, entre outros.

O motor é o já conhecido 3.0 litros turbodiesel de 171 cavalos de potência e 36,7 kgfm de torque, transmissão automática de cinco marchas e tração 4×4.

Confira o comercial da picape:

Fonte: internet.

13 out
Publicado em: Lançamentos, Mercado

Após completar 25 anos, o Suzuki Vitara ganhou uma nova geração exibida durante o Salão de Paris no início desse mês.

Apesar da semelhança no nome e no visual, o novo Suzuki Vitara nada tem a ver com o conhecido Grand Vitara. Ele chegará para disputar o segmento de crossovers compactos, como o Chevrolet Tracker e o Ford EcoSport.

O novo modelo teve o visual renovado e as suas linhas retas são baseadas no protótipo iV-4 apresentado no último Salão de Frankfurt.

O estepe desaparece da traseira e as lanternas, que avançam sobre a tampa do porta-malas, são muito mais ousadas que as anteriores.

Novidade também na quantidade de personalização do carro. O proprietário poderá escolher a cor do teto diferente do tom da carroceria e interior com detalhes coloridos disponível em até quatro cores diferentes.

O novo Suzuki poderá vir com duas opções de motores ambas com 1.6L de 120 cv: o gasolina com torque de 15,0 kgfm ou o diesel com 32,6 kgfm.

O câmbio pode ser o manual de cinco marchas ou automático de seis para o motor a gasolina ou ainda o manual de seis marchas para o motor a diesel.

O sistema de tração integral ALLGRIP, o mesmo que equipa o SX4 S-Cross, será opcional mas a tração nas quatro rodas é de série em todos os modelos.

O motorista poderá escolher quatro modos de condução: Auto – que privilegia o conforto e a economia de combustível, Sport – que proporciona o máximo de tração para uma tocada mais esportiva, Neve – para superfícies com pouca aderência e Bloqueio – que transfere a tração da roda com menos contato com o solo para ajudar as que mais precisam de força.

Entre os itens de segurança, há piloto automático adaptativo (ACC), aviso de colisão frontal e sistema de frenagem autônoma.

O carro chegará ao mercado europeu no início do ano que vem e será fabricado na Hungria. Já no Brasil, é provável que chegue apenas em meados de 2016.

Fonte: internet.